sábado, 30 de outubro de 2010

PLICA SINOVIAL - QUEM DIRIA !!!


 PLICA SINOVIAL
 




 
O que é a plica sinovial?

A plica é uma prega normal na membrana sinovial e geralmente passa despercebida por uma vida inteira. É um tecido característico do período embrionário e que deveria ser absorvido pela cápsula articular, mas pode estar presente no joelho de mais de 70% da população.

O joelho pode conter até 5 plicas,  duas delas são consideradas minidobras e as outras três são estruturas distintas, são elas: suprapatelar (acima da patela), medial (na parte medial do joelho, a mais comum) e infrapatelar (abaixo da patela).


Como ocorre?
Pode se tornar patológica em algumas pessoas devido a:
• Grande quantidade de estresses mecânicos sofridos durante a prática esportiva,
• Uso excessivo da articulação,
• Traumatismos (quedas ou acidentes),
• Desalinhamento do membro inferior,
• Condições inflamatórias locais.
Nesses casos, a plica se inflama e fica mais espessa.



Quais são os sintomas?
Dor e edema na saliência abaixo da patela.



Como é diagnosticada?
A inflama ção e o espessamento da plica causam muita dor.
Não existe predominância de sexo ou idade. A dor geralmente é aguda e vem acompanhada de sensação de queimação, edema e estalos.



Como é tratada?
O tratamento inicial é de aplicação de gelo, uso de antiinflamatórios, repouso das atividades físicas e fisioterapia. Quando não se obtém melhora, o médico poderá optar por uma aplicação local de corticoesteróide (infiltração) e, em último caso, por uma artroscopia.



Exercícios de reabilitação da plica sinovial
Os exercícios a seguir são apenas um guia de tratamento básico, por isso o paciente deve fazer a reabilitação acompanhado de um fisioterapeuta, para que o programa seja personalizado.
A fisioterapia conta com muitas técnicas e aparelhos para atingir os objetivos, como: analgesia, fortalecimento muscular, manutenção ou ganho da amplitude de movimento de uma articulação, etc, e por isso, o tratamento não deve ser feito sem a supervisão de um
profissional.



1 - Alongamento dos Isquiotibiais:

Deitar de costas no chão, com as nádegas próximas ao batente de uma porta aberta, de forma que a perna sã fique totalmente estendida através dela.

A perna lesionada deve estar sempre levantada e encostada contra a parede, de modo que seu calcanhar descanse contra o batente. 

Um alongamento muito forte será sentido na parte posterior da coxa.

Manter por 60 segundos e repetir 3 vezes.




2 - Alongamento do Quadríceps:

Em pé, de cabeça erguida, manter o lado são do seu corpo junto a uma parede e apoiar a mão contra ela.

Com a outra mão, segurar o tornozelo da perna lesionada e levar o calcanhar para cima, em direção à nádega. 

Não enrolar ou girar as costas.  Repetir 3 vezes.


3 - Elevação Com a Perna Estendida:

Com o joelho da perna operada, totalmente estendido na cama, elevar a perna, manter alguns segundos e descer.

Repetir 10 vezes.


4 - Flexão de Bruços do Joelho:


Deitar sobre o abdômen, com as pernas estendidas.

Flexionar o joelho do lado lesionado até que o calcanhar se encontre com as nádegas.

Voltar à posição inicial e repetir 10 vezes o exercício. 

Fazer 3 séries.

Quando ficar fácil, pesos podem ser colocados no tornozelo.

FONTE: CLÍNICA DECKERS
© Clínica Deckers - Av. Europa, 887 Jd. Europa - São Paulo / SP - Tel.: (11) 3065 1299 begin_of_the_skype_highlighting              (11) 3065 1299     

Nenhum comentário:

Postar um comentário